Westminster Cathedral

Catedral de Westminster

Londres é uma cidade com muitos locais e construções históricas como praças, museus, palácios, sedes governamentais, monumentos e igrejas. E eu, como um bom católico, não poderia deixar de pesquisar uma igreja da minha religião para assistir ao menos uma missa em Londres (mesmo talvez não entendendo perfeitamente em inglês ainda), até porque todo domingo costumo estar presente na missa da Matriz São Paulo Apóstolo aqui da minha cidade.

Além disso, como comentei há algum tempo atrás no post sobre o Big Ben, antes de visitar a grande Torre do Relógio eu visitaria outros dois lugares mais importantes, e um deles é a Catedral de Westminster. Tudo em minha vida eu coloco nas mãos de Deus, portanto, quero agradecer em Londres, mais especificamente nessa igreja, a conquista de mais esse sonho. Confesso duas coisas também, primeiro – está sendo super útil para mim a criação desse blog, pois estou aprendendo muitas coisas sobre Londres, cujas quais eu não sabia anteriormente. Segundo – uma das coisas que eu não sabia, e ao pesquisar constatei, é que a Catedral de São Paulo (St Paul’s Cathedral) não pertence a Igreja Católica, mas a Igreja Anglicana, assim como a Abadia de Westminster, cuja qual eu já sabia ser a mais importante do anglicanismo.

A principio, antes de obter essas informações, minha prioridade seria agradecer essa viagem na Catedral de São Paulo, afinal, até achei coincidência eu freqüentar em Agudos a Matriz São Paulo Apóstolo e agradecer posteriormente essa conquista na Catedral de São Paulo. Porém, expresso aqui uma opinião particular: independente da Catedral de São Paulo ou a Abadia de Westminster serem da Igreja Anglicana, sua construção bem como sua concepção/consagração foram para seus santos padroeiros, São Paulo e São Pedro respectivamente. Portanto, por mais que a vontade dos homens da época rompeu a Igreja da Inglaterra da Igreja de Roma, esses templos, para mim, continuam a ter o mesmo espírito desses ilustres santos, os quais celebramos no último domingo dia 04 de Julho (Festa de São Pedro e São Paulo), ambos considerados os pilares da Igreja Católica.

Assim sendo, irei agradecer em ambas as igrejas a minha viagem até lá, mas essencialmente, irei assistir ao menos uma ou duas missas na Catedral de Westminster.

Nave da Catedral

A Catedral de Westminster ou Catedral Metropolitana do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo é a Igreja sede e Matriz da Arquidiocese de Westminster, considerada a maior Igreja Católica Romana na Inglaterra e no País de Gales.

Don Vincent Gerard Nichols

Atualmente o Bispo da Arquidiocese de Westminster é Dom Vincent Gerard Nichols, que mantém a história de 160 dessa Arquidiocese erigida em 1850 a partir do Vicariato Apostólico da Inglaterra, cujas origens remontam a 1622.

Toda a municipalidade norte do Rio Tâmisa, Staines e Sunbury-on-Thames e Herfordshire que conduz ao norte de Londres, compreendem a Arquidiocese de Westminster. A Catedral está situada a Victoria Street, bem próxima a Abadia de Westminster.

Sua história data de alguns séculos após o Ato de Supremacia pelo qual o Rei Henrique VIII aprovou a separação da Igreja da Inglaterra da de Roma. No final do século XIX, a hierarquia da Igreja Católica havia sido restaurada na Inglaterra e Escócia e mais precisamente em 1850, o Cardeal Wiseman tornou-se o primeiro arcebispo de Westminster. É de sua autoria a primeira soma substancial de dinheiro levantada para a construção de uma nova catedral, cujo terreno foi adquirido em 1884 pelo seu sucessor, Cardeal Manning.

Vista lateral/traseira da Catedral de Westminster

O início da construção teve falhas sob as mãos de Henry Clutton em 1867 e Barão Von Herstel 1892, ambos arquitetos. O projeto só saiu do papel mesmo em 1895 sob o terceiro arcebispo Cardeal Vaughan com Jon Francis Bentley como arquiteto. Em 1903 a Catedral de Westminster enfim foi inaugurada, pouco tempo depois da morte de Bentley. Infelizmente, por razões econômicas, a decoração interior mal havia começado e muito ainda permanece incompleto até hoje. Um pouco mais tarde, em 28 de junho de 1910, foi feita a cerimônia de consagração da catedral.

Arco frontal externo com detalhes em mosaico

Sua arquitetura Neo-bizantina é facilmente distinguível. Os principais destaques externos são o grande campanário, a torre de São Eduardo, de 273 pés de altura (com 284 pés ao topo da cruz) e a Fronte Leste com seus pilares e arcos delicadamente balanceados.

Seu interior é belíssimo, com muitos detalhes em mármore, decorações com mosaicos e detalhes em ouro. Em seu interior contém capelas para o Santíssimo Sacramento, Nossa Senhora, São Gregório e Agostinho e Santas Almas do Purgatório.

Altar

A nave é a mais ampla dentre as igrejas inglesas. O Santuário está a 4,5 pés acima do nível da nave, permitindo assim uma visão ininterrupta do altar principal que possui um rico crucifixo pendurado sobre o arco do santuário com 30 pés de comprimento. De um lado há a figura de Cristo; do outro, voltada para o altar, a imagem de Nossa Senhora da Piedade. O trono arcepiscopal ou cátedra é baseado no trono papal da basílica de São João de Latrão em Roma (considerada a “mãe” de todas as igrejas do mundo por conter o trono papal).

Belíssimo mosaico de Nossa Senhora

Apesar de sua curta história, quando comparada com outras catedrais inglesas, a Catedral de Westminster tem uma tradição de coral distinta e considerada um dos melhores do tipo no mundo. O Coro da Catedral (masculino) canta nas missas catedralícias assim como no Ofício Divino, tendo sua especialização no Canto Gregoriano.

Coral da Catedral de Westminster

Diferentemente de muitas catedrais inglesas, essa catedral não possui uma área separada para o coro. Ao invés disso, o coro fica escondido da vista no abside atrás do altar. Isso, somado à excelente acústica do edifício, contribui para sua sonoridade distinta.

Martin Baker (Mestre Musical)

Essa excelência musical tem origem na visão compartilhada do Cardeal Vaughan, fundador da catedral, e de Sir Richard Runciman Terry, seu mestre de música inaugural. As tradições musicais da catedral foram confirmadas por sucessivos mestres de música distintos. Entre os titulares, incluem-se George Malcolm, cujos sopranos inovaram um brilhante tom “continental” – “vozes como lâminas”, para citar um auditor; Colin Mawby, Stephen Cleobury, David Hill e James O’Donnell. Desde 2000, o posto tem sido ocupado por Martin Baker. Acredita-se que a catedral de Westminster é a única catedral católica no mundo a apresentar missas cantadas diárias.

Na galeria ocidental da igreja, encontra-se o grande órgão de quatro teclados manuais e 81 registros. Construído por Henry Willis III entre 1922 e 1932, continua sendo um dos mais bem sucedidos e admirados órgãos da Inglaterra, ocupando uma posição de maior comando do que muitos órgãos de catedrais britânicas.

Santa Missa na Catedral

Algumas autoridades notórias já passaram pela catedral. Em 28 de maio de 1982, no primeiro dia dos seis de sua visita ao Reino Unido, o papa João Paulo II celebrou uma missa na catedral. Em 1995, a convite do cardeal Basil Hume, a catedral foi visitada por Elizabeth II, rainha da Inglaterra, a primeira visita de um monarca reinante do Reino Unido a uma liturgia católica em centenas de anos.

Enfim, para os católicos uma visita a Catedral de Westminster sem dúvida deve ser uma experiência incrível. Assistir a uma missa regada a tradicionalíssimos cantos gregorianos deve tocar a sensibilidade religiosa e de fé de qualquer um, afinal, se tudo podemos, é graças à Aquele que nos fortalece e nos permite viver com saúde, felicidade, amor e paz cada dia de nossas vidas.

Clique aqui para visitar o eebsite da Catedral de Westminster.

Mapa de Londres

Esse post foi publicado em Atrações e Monumentos, História, Londres. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s